Novos produtos e práticas inovadoras revolucionam a construção civil

19° Construsul – Feira Internacional da Construção mostra novidades capazes de reduzir gastos, otimizar o tempo de obra e combater o desperdício

Quando se fala em construção civil, a primeira imagem que vem à cabeça é composta por areia, cimento, argamassa e tijolos. Porém, o mercado hoje não se restringe a esses elementos tradicionais. Com muita pesquisa e desenvolvimento, o setor está em constante renovação. Diversas opções são oferecidas aos consumidores que pretendem construir ou realizar alguma reforma além dos já consagrados materiais. Os usuários podem destacar algum benefício e seguir uma linha de construção totalmente inovadora. Durante a 19° Construsul – Feira Internacional da Construção, os visitantes têm a possibilidade de comparar e entender as diferenças de preços, tempos de obra, sustentabilidade e resultados estéticos, além de outros benefícios, como térmicos e acústicos.

Tradicionais em obras, os tijolos também passaram por modificações nos últimos anos. Os fabricantes investem em funcionalidades diferenciadas para atrair empresas e consumidores que buscam materiais de construção. O representante da Cerâmica Roque, Mauro Freiberger, destaca que o mercado não compra apenas tijolos, mas conceitos.

– As pessoas já não compram tijolos apenas para subir uma parede e pronto. Hoje, os produtos são diferenciados e possuem características muito superiores aos de anos atrás. Tijolo não é apenas tijolo, pois existem materiais diferentes para objetivos diferentes. Os consumidores querem uma parede que não seja tão quente e que tenha uma proteção acústica – relata Mauro Freiberger.

Representando 4% de todas as construções feitas no Brasil, os perfis de drywall e light steel frame ganham adeptos pela agilidade e pela diversidade de uso. Segundo o arquiteto Leandro Daudt, da Imecon, empresa que trabalha com esses produtos, o sistema comporta qualquer edificação, desde obras mais populares até residências de alto padrão.

– O sistema foi criado no Japão e já é utilizado em larga escala nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil, existe há dez anos e está crescendo bastante a procura. A construção é rápida com esse sistema e pode durar até 1/3 de uma obra convencional. Nosso produto é um bloco de aço, um perfil, que ganha revestimentos diversos, possibilitando melhorar o aspecto térmico e acústico do ambiente. A durabilidade é de 80 a 100 anos quando exposto ao sol. Sem exposição, dura até 400 anos – explica Leandro Daudt.

Uma casa com aspecto “clean”, que não precisa de manutenção e com construção sustentável. Esses são os benefícios da construção utilizando PVC, de acordo com o diretor comercial da GoClic Tecnologia Construtiva, Pedro Chaves Barcellos.

– Nós criamos uma tecnologia para construção em PVC. A estrutura é feita com aço e PVC, sem concreto. Ganhamos velocidade nas obras e o material apresenta muitos benefícios, como facilidade de limpeza, pouca ou rara manutenção, o produto também não tem perigo de avaria com cupim, por exemplo. Esse sistema permite moradia de qualidade para muitas pessoas e com um preço abaixo do convencional – avalia Pedro Chaves Barcellos.

Uma das construções que mais chamou atenção dos visitantes da 19° Construsul – Feira Internacional da Construção, que ocorre até este sábado (06/08), no Centro de Eventos da Fenac, foi uma casa construída com Poliestireno Expandido (EPS) em formato de sanduíche, com duas malhas galvanizadas. A proposta inovadora de construção foi apresentada pela Construtora PW. O diretor da empresa, Paulo Cenci, ressalta que a obra com este formato gera economia de água, de energia e ainda reduz cerca de 80% do entulho.

– Com o sistema, a obra tende a ficar pronta com até 60% de antecipação, em comparação com outras formas convencionais de construção. Além disso, o produto é impermeável, apresenta conforto térmico e acústico. A estrutura é leve e existe a possibilidade de construir em terrenos ruins – salienta Paulo Cenci.

Outro formato com apresentação na 19° Construsul é o container habitável. O diretor executivo da Haas Containers, Gerson Haas, explica que as obras com os containers ficam prontas em até 60 dias, depois de prontos os projetos.

– Os containers são construídos em aço e revestidos com qualquer material, exatamente como uma construção convencional. A duração mínima do produto é de 25 anos e as possibilidades são inúmeras, pois os revestimentos podem ser dos mais simples aos mais complexos e de alto padrão. A implantação da obra é limpa, reciclável e sustentável – reforça Gerson Haas.

Energia e sustentabilidade

Muito mais do que apenas gerar energia de maneira sustentável e economizar o máximo possível da energia no dia a dia, o desafio do futuro gera o gerenciamento de toda essa energia utilizada em residências e indústrias. O assunto foi debatido na palestra da Intéling, durante a 19° Construsul – Feira Internacional da Construção. A palestras abordou a importância da tecnologia no desempenho da sustentabilidade. O diretor presidente da Intéling Soluções Inteligentes, Javier Valero, mostrou como, no Brasil, a busca por soluções sustentáveis na geração e no gerenciamento da energia demorou a ocorrer.

– Outros países não têm as mesmas facilidades que o Brasil em gerar energia. Por isso, não se pensava seriamento em gerenciamento sustentável por aqui. Alguns lugares possuem restrições na busca por energia, falta de recursos naturais mesmo, o que acabou possibilitando que essas soluções crescessem mais rapidamente – afirma Javier Valero.

Com o aumento do preço da energia no Brasil, as tecnologias sustentáveis têm ganhado bastante força nos últimos anos. A geração de energia também passou a fazer parte de debates no país.

Ciclo de palestras ABRAFATI

A sustentabilidade tem se tornado, cada vez mais, um tema emergente no segmento da construção civil e no mercado de tintas, principalmente após a regulamentação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Engajada em agregar o setor e catalisar todos os trabalhos de sustentabilidade, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (ABRAFATI) abordou a temática em seu Ciclo de Palestras.

– A ABRAFATI tem canalizado as ações do setor de tintas, congregando 11 capitais e 22 cidades. As empresas estão se engajando e as políticas públicas estão acontecendo. Em relação ao atendimento do PNRS, nosso principal braço é o Pró-Lata, temos também um centro de grandes volumes para receber embalagens; convênio com 55 cooperativas; e, um ponto de entrega voluntário, que é o principal elo de comunicação junto ao consumidor final – explicou analista de sustentabilidade da ABRAFATI, Maria Rita Domingues Demitró.

O Ciclo de Palestras também abordou o Programa Setorial da Qualidade de tintas imobiliárias, ligado ao Ministério das Cidades, cuja proposta é melhorar os atributos dos materiais da construção, aumentando a durabilidade da obra e melhorando a relação custo-benefício. Ainda de acordo com os representantes da ABRAFATI, 90% do volume de tintas fabricadas no Brasil integram o programa setorial, que a cada trimestre divulga uma lista com as marcas conformes, prestando, também, um serviço ao consumidor.

Central de Negócios

Com o objetivo de estreitar o relacionamento entre expositores e compradores, a Central de Negócios oferece o ambiente ideal para reuniões durante a 19ª Construsul.

– A disponibilidade deste espaço agrega à nossa experiência durante a feira. No estande, muitas vezes, não conseguimos atender da melhor forma, pois alguns clientes querem conhecer melhor o produto e devido ao movimento ou à programação do dia, não é possível dar uma atenção específica – comenta a gerente comercial das marcas Alumistar e Artetílica, Jaqueline Zanella, que durante a 19ª Construsul teve a oportunidade de atender três construtoras e agendar visitas para a semana seguinte.

Ao todo, mais de 600 lojistas de Porto Alegre receberam convites especiais para participar da ação.

Segurança no trabalho

Existem obras em que as normais de trabalho não se aplicam, exigindo que os profissionais utilizem da engenharia para resolver problemas e conseguir manter a saúde e integridade dos trabalhadores. Com o objetivo de apresentar as novas soluções em Segurança e Saúde do Trabalhador na construção, o engenheiro de Segurança do Trabalho e diretor técnico da eX3 Engenharia Alfredo Somorovisky, expôs, em seu painel, no 11° Encontro Sul-Riograndense de Prevenção, Segurança e Saúde do Trabalho (PREVESST), tecnologias que aplicou em obras que esteve presente nos últimos anos.

– As tecnologias colaboram para redução de custos aplicados em segurança do trabalho; diminui o número de acidentes com risco de quedas; aumentam a produtividade; e, principalmente, são mais tranquilidade ao próprio trabalhador. Estas soluções são chances de melhorarmos a construção civil – argumentou Somorovisky.

Entre os exemplos apresentados pelo engenheiro, estavam situações específicas encontradas durante a reforma do estádio Beira-Rio, onde foram necessárias criar uma linha de vida inclinada especial e um cesto metálico ligado diretamente ao guincho para alcançar os 70 metros de altura da cobertura do estádio.

Outra novidade citada por Somorovisky e que está se tornando cada vez mais comum é a utilização de redes em forma de balão, que protegem a parte inferior da construção, amparando tanto o trabalhador quanto os materiais que possam vir a sofrer queda. A tecnologia também possibilita o fechamento das aberturas durante o desenvolvimento da obra.

Jantar Acomac

A Acomac – Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção de Porto Alegre realizou um jantar em comemoração aos 39 anos da entidade na noite de quinta-feira (04/08) no Centro de Eventos da Fenac, junto à Construsul 2016. O jantar, que já é tradicional há quase uma década na programação da Construsul, reuniu associados, autoridades e dirigentes de indústrias fornecedoras para a comemoração, que foram recebidos pelo presidente Tarcísio Pires Morais e sua diretoria.

Último dia de Construsul

A 19° Construsul – Feira Internacional da Construção encerra neste sábado (06/08). O evento ocorre das 11h às 18h no Centro de Eventos da Fenac, em Novo Hamburgo (RS).

Redação: Francine Malessa, Mariana da Rosa e Marcelo Matusiak / Coordenação: Marcelo Matusiak
By |06/08/2016|Comentários desativados em Novos produtos e práticas inovadoras revolucionam a construção civil
Translate »