Construsul exibe inovações e novos métodos construtivos

Construsul exibe inovações e novos métodos construtivos

Feira ocorre até sábado (04/08), no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre (RS)

O mercado da construção civil vê surgir a cada dia inovações que revolucionam o mercado da construção civil. Uma das inovações que cresce no mercado são sistemas baseados na pré-fabricação, como o wood frame (madeira) e steel frame (aço); que se voltam aos componentes, como EPS, argamassa projetada e paredes de concreto ou casas com estruturas e perfis de PVC revestidas de concreto. A metodologia deixa a construção mais rápida e reduz custos, de acordo com a coordenadora administrativa do Instituto Tecnológico em Desempenho e Construção Civil (itt Performance), Fernanda Pacheco.

– Vemos estas inovações ganhando espaço não só no Brasil, com o reconhecimento do Ministério das Cidades, como também no cenário internacional.  Surgem materiais que invertem a logística construtiva e sistemas multicamadas para garantir desempenho térmico e acústico. Enxergamos a inovação também através da realidade aumentada, uso de drones para inspeção e até iniciativas para criar um ambiente digital ao invés de um decorado – relata Fernanda.

Quem visita a 21ª Construsul – Feira Internacional da Construção, no Centro de Eventos da Fiergs, tem a oportunidade de conhecer alguns destes métodos construtivos, como as paredes térmicas oferecidas pela Isomaf.

– O painel vem pronto com argamassa e área de aço nos dois lados. Depois de pronto e nivelado, colocamos o aquecedor térmico e fazemos a parte dos condutores, finalizando com a argamassa projetada. A grande vantagem é a agilidade, pois conseguimos fazer cerca de 300m² em torno de três meses. Além disso, oferecemos molduras externas para revestimento de janelas e paredes e pergolados com base em EPS – explica o sócio-diretor da Isomaf, Marcio Alves.

As placas fotovoltaicas também são inovações que agregam na construção, oferecendo uma maneira alternativa de consumir energia, além de agregar na estética. De acordo com Fernanda Pacheco, além das placas, hoje existem vidros e materiais em guarda corpo de sacada que reaproveitam a energia solar. Durante a Construsul, estes painéis podem ser encontrados em estandes como da Weiku.

– Essa tecnologia é muito utilizada na Alemanha. Ao fazer o projeto, pegamos 90% da energia que o cliente necessita e personalizamos o sistema para ele. Ainda é possível utilizar a eletricidade quando não houver muito sol. Este sistema, dependendo do tamanho, recupera o investimento em quatro ou seis anos – relata o gerente de marketing, Michael Lochner.

Os métodos convencionais de construção também investem em inovações para oferecer qualidade ao consumidor e rentabilidade para o construtor, como o simulador de desempenho
da Construrohr.

– Nosso sistema é baseado na norma de desempenho que está em vigor desde 2013. A ferramenta possibilita ao especificador, arquiteto, engenheiro e projetista verificar quais são os critérios de qualidade que o seu projeto exige, tanto para a alvenaria de vedação quanto estrutural. Além disso, a alvenaria estrutural é baseada na racionalização. Desta forma, é possível diminuir custos quando se reduz os resíduos e evitando a quebra de materiais – comenta o coordenador de qualidade e desempenho da Construrohr, Felipe Lima.

Ainda na esfera dos softwares voltados para a construção, está o aplicativo First Planner, que permite a coleta de dados e o acesso à informação em tempo real. O programa está sendo testado em um empreendimento em Novo Hamburgo.

– Este sistema pode ser utilizado em qualquer método construtivo. Ele gerencia equipes e possibilita a gestão do serviço com dados quantitativos. Além da licença do software, fornecemos o hardware, que é a estação de coleta de dados. Cada funcionário possui um cartão, onde carrega as atividades cadastradas para ele, informando o início e fim de cada dia de trabalho – explica o idealizador do First Planner, Matheus Ries.

Todas as inovações, no entanto, exigem um alto investimento e incentivo para que possam avançar. Para o presidente da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul, Luis Roberto Ponte, é preciso que o poder público se volte com mais vigor para o segmento, a fim de que o desenvolvimento econômico seja retomado.

– Como quase tudo no Brasil, o que precisa é recurso financeiro. Não tem como aumentar a importância da construção e, infelizmente, o que vemos é um governo brasileiro que gasta mal o pouco recurso existente -disse.

Já o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS), Aquiles Dal Molin Jr., considera que o segmento está em recuperação. O desafio, segundo ele, é que o processo está mais lento do que o esperado.

– Tivemos fatos como a greve dos caminhoneiros e a discussão do frete que impacta a definição de preços para insumos na construção civil. Além disso, há uma necessidade de aumentar a confiança e segurança no emprego. Demanda existe e por muitos anos continuará forte. Por isso, é preciso aumentar o crédito disponível para a população para que ela volte a investir – afirmou o presidente do Sinduscon-RS, Aquiles Dal Molin Jr.

Ainda para o líder da entidade, a Feira Construsul mostra uma engenharia pujante de empresas do RS e do Brasil.

– É uma feira importante e traz novidades na área de tecnologia demonstrando que não ficamos devendo em nada na comparação com mercados internacionais – completou Dal Molin Jr.

Nesta sexta-feira (03/08) também ocorreram eventos paralelos. Além do encerramento do 13° Encontro Sul-Rio-Grandense de Prevenção, Segurança e Saúde do Trabalho (PREVESST) realizado pela Ares, foram promovidas duas palestras: “Arquitetura de uso múltiplo da experiência acadêmica ao mercado imobiliário”, organizada pela Universidade Feevale, e “Saneamento para um Melhor Meio Ambiente”, ministrada pela Torri Engenharia. A Aureside também realizou a VIII Jornada de Automação.

A Construsul encerra sábado (04/08). O horário de funcionamento da feira será das 11h às 18h. O balanço da organização do evento até o início da sexta-feira mostrava a presença de aproximadamente 17 mil pessoas e a expectativa é chegar a até 40 mil visitantes.

Redação: Francine Malessa / Coordenação: Marcelo Matusiak
By |03/08/2018|Comentários desativados em Construsul exibe inovações e novos métodos construtivos
Translate »